Identificando as doenças mais comuns em cachorros

Identificar que há algo de errado com o bem-estar animal nem sempre é uma tarefa fácil. Afinal, os pets não conseguem expressar o que está acontecendo e nem quando seus sintomas começaram.

Para te ajudar a entender quando os cães precisam de ajuda, preparamos um artigo explicando melhor os principais sinais de mal-estar e as doenças comuns em cães. Confira!

Como saber se meu cachorro está doente?

Cão idoso deitado enrolado com um cobertor azul com uma bolsa azul de gelo sobre a cabeça.

Com uma lista de verificação simples, é possível analisar se seu cão está se sentindo bem ou não. Para isso, tenha em mente que um cachorro saudável apresenta as seguintes características:

  • Olhos vivos e brilhantes, sem secreções;
  • Focinho úmido e gelado, com pigmentação escura e sem secreções;
  • Hálito fresco;
  • “Almofadinhas” das patas uniformes, rosadas e sem alterações em volta;
  • Dentes brancos e limpos;
  • Orelhas secas e sem odores;
  • Pelos brilhantes, macios e sem nós;
  • Pele limpa e macia.

Ao verificar semanalmente esses tópicos, você irá conhecer melhor seu cachorro e identificar qualquer alteração com mais facilidade. Além disso, é importante prestar atenção no comportamento do pet: ao notar que ele está agindo de forma diferente, procure um hospital veterinário. Não espere o surgimento de sintomas graves, como febre e vômito, para investigar a situação.

Quais são as doenças mais comuns em cachorros?

Além de saber identificar se há algo de errado com seu pet, é essencial conhecer os principais problemas de saúde que podem afetá-lo, para lidar com o ocorrido da melhor forma possível. Confira, a seguir, as doenças mais comuns em cães:

Parvovirose

Cacorro marrom deitado sobre mesa de veterinário.

A Parvovirose é uma doença viral de alta contagiosidade, que afeta principalmente cachorros filhotes. Ao entrar no organismo, o vírus se reproduz e ataca, principalmente, o intestino. Em casos mais complexos, ele chega ao coração e causa miocardite, levando o animal a óbito. Seus principais sintomas são vômito, diarreia e desidratação.

Ao notar a presença de algum dos sinais acima, leve seu cão ao hospital veterinário o mais rápido possível. Com o diagnóstico certo em mãos, o médico poderá iniciar o tratamento de suporte adequado para solucionar a complicação. Além disso, vale ressaltar que a Parvovirose pode ser evitada com a vacina polivalente, que é a primeira que os cães devem tomar, a partir de 6 semanas. Para garantir a proteção, complete o esquema vacinal com três doses e, depois, com dose reforço uma vez ao ano.

Infecção de ouvido

veterinário verificando orelha de cachorro amarelo.

Também conhecida como otite, a infecção de ouvido pode ser causada por bactérias, ácaros e vírus. Também pode ser dividida nos graus de gravidade abaixo:

  • Otite externa: é a mais superficial. Pode ser reconhecida por vermelhidão no local, coceira e secreção excessiva no ouvido;
  • Otite média e interna: são infecções mais profundas e podem causar dor e incoordenação.

Para tratá-la, os veterinários podem receitar antibióticos, antifúngicos e anti-inflamatórios, de acordo com o estágio em que a doença se encontra. Para evitá-la, mantenha os ouvidos do pet sempre limpos e proteja-os durante o banho e em outros momentos que ele tiver contato com água.

Resfriado canino

Veterinária examinando filhote de cão marrom.

Assim como nós, os animais contraem resfriados por vírus ou bactérias. Em casos mais graves, a doença pode evoluir para pneumonia e, por isso, deve ser tratada o quanto antes. Os principais sintomas de um cachorro resfriado são parecidos com os de um humano:

  • Tosse (costuma ser aguda, como se o seu cão estivesse com algo preso na garganta);
  • Espirros;
  • Vômito com secreção fluida;
  • Febre;
  • Apatia;
  • Falta de apetite.

Ao notar os sinais de resfriado em cães, leve seu pet para o hospital veterinário e siga as instruções de seu veterinário de confiança. Nesse período, também é importante que seu cachorro descanse e se mantenha hidratado. Se você possuir mais de um animal de estimação, procure mantê-lo afastado por, pelo menos, uma semana. Assim, você diminui as chances de contágio.

Para prevenir a doença, é importante garantir que as vacinas para cachorro estejam em dia: a vacina contra gripe pode ser aplicada a partir de 8 semanas de vida e seu reforço é dado anualmente em dose única.

Alergia canina

cão amarelado deitado sobre sofá olhando para cima com fundo desfocado.

A alergia em cães costuma se desenvolver a partir de um ano de idade e pode ser provocada por diversos fatores, como mofo, grama, pólen, poeira e até alimentos específicos.

Um cão com alergias pode ser identificado, principalmente, por lamber ou mastigar as patas, coçar o corpo excessivamente e esfregar o rosto no chão. Caso ele apresente atopia (tendência hereditária a desenvolver manifestações alérgicas), suas axilas e virilha também ficarão avermelhadas.

Ao identificar que seu cachorro tem alergia à poeira ou a outro fator, redobre os cuidados com a limpeza do ambiente que seu pet frequenta, para evitar que os sintomas se agravem. Procure também um veterinário de confiança para receber instruções sobre o uso de xampus medicinais, suplementos nutricionais e sprays que ajudam a tratar a alergia e aliviar a coceira na pele. Um banho frio também pode ajudar a acalmar a irritação e retirar os alérgenos que estão causando o problema.

Doença do carrapato

Pessoa aplica remédio no dorço de cão amarelo.

A Erlichiose, mais conhecida como doença do carrapato, é uma infecção grave contraída por carrapatos, que transmitem a bactéria ao se hospedar no corpo dos animais. Para identificá-la, atente-se aos seguintes sinais:

  • Febre;
  • Tosse;
  • Vômito;
  • Diarreia;
  • Depressão;
  • Hematomas;
  • Perda de apetite;
  • Dificuldade de respirar.

Ela pode desencadear diversos problemas, como hemorragia, mudanças neurológicas e comportamentais, insuficiência renal, inflamação nos olhos e anemia, que pode levar o cão a óbito.

Seu tratamento é feito com remédios específicos para cada estágio da doença. Já sua prevenção é garantida pela aplicação mensal de remédios contra carrapatos e pela verificação do corpo do pet após passeios ao ar livre.

__________

Gostou do conteúdo? No Blog PEDIGREE®  você encontra diversas dicas de saúde e cuidados com o cachorro para garantir mais qualidade de vida para o seu melhor amigo. Acesse e saiba mais!